DoaçãoPrecisamos do seu apoio para continuar com nosso projeto. Porque e como ajudar

TelegramEstamos também no Telegram, siga nosso grupo. Estamos no TelegramAcesse Siga

Início da Segunda Guerra Mundial

01 de setembro de 1939

5855
Visitas

74
compartilhamentos

Acessibilidade

No dia 1º de setembro de 1939, às 4h45, a Wehrmacht (Forças Armadas da Alemanha nazista) cruzou a fronteira polonesa sob as ordens de Hitler. Essa agressão sem declaração de guerra marcou o início da Segunda Guerra Mundial. Hitler justificou a invasão como Guerra Defensiva acusando os poloneses de terem iniciado o conflito contra os alemães. Na verdade, o exército alemão usou de estratagemas para acusar os poloneses de terem iniciado o ataque à Alemanha.

  • BNCC: 9 ano. Habilidade: EF09HI10, EF09HI13

Antecendentes

Desde que assumiu o poder, Hitler não escondeu suas pretensões expansionistas. O sucesso da anexação da Áustria (“Anchsluss”, 12 de março de 1938) estimulou-o a avançar rumo à Checoslováquia, exigindo a incorporação dos Sudetos (Boêmia e Morávia) cuja população era de origem germânica e favorável à anexação à Alemanha nazista.

Expansionismo nazi

Expansionismo da Alemanha nazista até 1939.

Em 1º de outubro de 1938, três dias depois do Acordo de Munique, Hitler invadiu a Checoslováquia subtraindo cerca de 30.000 km2 de seu território. Cinco meses depois, em 15 de março de 1939, a ocupação se completou: toda Checoslováquia, incluindo Boêmia-Morávia, foi anexada à Alemanha nazista.

O passo seguinte era  Danzig (atual Gdansk), na Polônia, cuja população era predominantemente alemã. Danzig eram então, uma “cidade livre” estabelecida pelo Tratado de Versalhes, em 1919, para fornecer à Polônia um acesso ao Mar Báltico. Ao lado de Danzig, a Polônia também se beneficiava de um estreito (“corredor polonês”) que oferecia uma abertura direta para o mar. Este corredor tinha a desvantagem de separar a Alemanha em duas partes.

Danzig, a cidade livre

Danzig era uma “cidade livre” estabelecida pelo Tratado de Versalhes, em 1919, para fornecer à Polônia um acesso ao Mar Báltico. O tratado também garantiu à Polônia um estreito território (o “corredor polonês”) permitindo´-lhe acesso direto ao mar. Este corredor tinha, porém, a desvantagem de separar a Alemanha em duas partes.

Entre março e abril de 1939, o Reino Unido e a França proclamaram seu apoio à Polônia prometendo-lhe assistência para garantir sua integridade territorial. Em 27 de abril, Hitler envia um memorando à Polônia oferecendo comprar Danzig e os direitos extraterritoriais através do “Corredor de Danzig”.

O  ministro das Relações Exteriores polonês, coronel Jozef Beck, opôs-se a essas demandas, embora fosse favorável ao governo nazista e compartilhasse de suas ideias ultranacionalistas e antissemitas. A própria Polônia tinha pretensões territoriais sobre a Checoslováquia e, inclusive, havia apoiado a invasão alemã no ano anterior.

A eclosão da guerra

Sem avançar nas negociações, Hitler decidiu partir para o ataque. Após um incidente arranjado pelos alemães na fronteira polonesa, Hitler ordenou a invasão da Polônia sob o pretexto defender a Alemanha dos ataques poloneses. A justificativa era falsa como se soube depois da guerra: ela foi produzida por uma encenação conhecida como Operação Himmler executada em 31 de agosto.

A França e o Reino Unido exigiram a retirada alemã e, diante da negativa, declararam  guerra à Alemanha em 3 de setembro. Começava a Segunda Guerra Mundial.

Varsóvia, a capital polonesa, foi atacada por ar e terra. A cidade foi intensamente bombardeada pelos aviões da Luftwaffe cujos principais alvos eram edifícios governamentais, pontes, estações de trem, instalações militares, como os quartéis, o aeroporto e a fábrica de aviões. Com isso, metade das 42 divisões polonesas foram impedidas de chegar à frente de combate.

Varsóvia bombardeada

Varsóvia depois do bombardeio alemão, setembro de 1939.

Em 17 de setembro, o Exército soviético, sem declarar guerra, ocupou a parte oriental da Polônia. Dividido entre alemães e soviéticos, o país desapareceu do mapa, e sua população sofreu terrível massacre. O governo polonês fugiu para a Romênia deixando o país sem liderança e praticamente sem defesa.

Enquanto isso, as forças nazistas avançavam pelo lado ocidental em direção à Varsóvia. Depois de uma heroica resistência, a capital polonesa capitulou para a Alemanha em 27 de setembro. A ocupação alemã durou  até a libertação da cidade, pelos aliados, em 17 de janeiro de 1945.

Depois da Polônia, as forças nazistas e soviéticas aceleraram seus ataques. Em meados de 1940, a URSS já tinha anexado a Finlândia, a Estônia, a Letônia e a Lituânia. A Alemanha, por sua vez, ocupava a Dinamarca, a Noruega, a Holanda, Luxemburgo e a Bélgica, violando a neutralidade desses países.

Saiba mais

Abertura

  • Menino polonês nas ruínas de Varsóvia, setembro de 1939. Posteriormente, o menino foi identificado como sendo Ryszard Pajewski, de 9 anos de idade, que procurava comida entre os destroços. Hoje ele mora sozinha fora de Varsóvia.

 

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: