DoaçãoPrecisamos do seu apoio para continuar com nosso projeto. Porque e como ajudar

TelegramEstamos também no Telegram, siga nosso grupo. Estamos no TelegramAcesse Siga

Jogo de Encontrar Erros: um jogo simples e eficiente no ensino de História

18 de abril de 2022

4
compartilhamentos

Já não é mais novidade o uso de jogos como recurso pedagógico para o ensino de História (ou outra disciplina). São muitas as modalidades: jogos de tabuleiro, bingo, jogo de cartas, jogo de memória, adivinhas entre outras que têm o poder de estimular ações intelectuais (comparar, seriar, observar, imaginar, criar, planejar, relacionar levantar hipóteses etc.). Quando adequadamente empregados, eles podem dinamizar a aula e engajar o aluno no processo de aprendizagem.

Em artigo anterior já se comentou a respeito do uso pedagógico dos jogos e foram sugeridos alguns para o professor aplicar em sala de aula. O site dispõe, também, de diversos jogos de acesso gratuito para o professor, no formato eletrônico e para impressão.

Uma experiência pessoal: ‘o professor errou’

O jogo não precisa ser um objeto físico ou virtual estruturado e com regras. Ele pode acontecer, em sala de aula, através de uma brincadeira espontânea e inesperada lançada aos alunos.

Uma dinâmica que motivava muito meus alunos era desafiá-los a encontrar um erro dito por mim durante a aula. Depois de explicar um evento histórico – em que eu recheava de detalhes (nomes, datas, descrição da cena e dos personagens) –, eu terminava a aula dizendo: “eu falei uma bobagem, cometi um erro na minha explicação. Quem descobrir o erro vai ganhar…”.

O prêmio pouco importava, pois o desafio era o grande motivador. Imediatamente os alunos começavam a repetir em voz alta a minha explicação, conferiam no livro didático os nomes e datas que eu mencionei e muitos pediam para eu repetir a aula! E prestavam a maior atenção quando eu o fazia. Outras vezes, o erro estava no texto impresso que eu entregava para a classe. A agitação da turma era a mesma.

Repeti essa estratégia muitas vezes e sempre avisando uns 15-20 minutos antes do término da aula que eu havia cometido um erro. Para os alunos mais velhos, aumentava o número para 2, 3 ou 4 erros.

Há um estranho prazer no estudante em apontar o erro e desmentir o professor. Talvez seja a natureza indomável do adolescente em afrontar a autoridade. Ou um momento de vingança: alunos passam a vida escolar sendo corrigidos e, inverter a fórmula, pode ser bem interessante. Seja como for, o objetivo da estratégia era alcançado: a classe corria aos livros para encontrar o erro.

Encontrar erros em uma imagem

Identificar erros em uma imagem, um texto ou um filme é uma ação que atrai o interesse da maioria das pessoas. Nas redes sociais, posts com essa temática são sempre um sucesso. O clássico jogo “Encontre os 7 Erros” em duas imagens semelhantes é muito apreciado por adultos e crianças. Circular o erro com a caneta dá uma certa satisfação e só largamos o jogo depois de todos os erros identificados.

Neste site, temos um jogo de encontrar erros com a aquarela “Um Jantar Brasileiro”, de Debret.  Veja aqui. É um jogo eletrônico em que novas telas com novos erros são mostrados ao jogador. A maioria dos erros são anacronismos históricos.

Nesse jogo, os erros inseridos na aquarela de Debret são anacronismos históricos: tatuagem, chupeta, carrinho de brinquedo, garrafa de coca-cola etc. “Um Jantar Brasileiro”, jogo de encontrar erros, Ensinar História, 2021.

Apesar da simplicidade, o Jogo dos Erros trabalha habilidades mentais importantes para o aprendizado:

  • Melhora a percepção visual.
  • Reforça a observação e a identificação.
  • Aprimora a capacidade de comparação.
  • Desenvolve a concentração visual.

Pensando nisso e na minha experiência pessoal, desenvolvi uma coleção de Jogo dos 9 Erros com um formato e conteúdo especial para o ensino de História. E – importante – jogos que possam ser aplicados em sala de aula sem grandes complicações e exigências tecnológicas.

Conheça o Jogo dos 9 erros com o tema Egito Antigo: clique aqui.

A coleção Jogo dos 9 Erros

Para tornar o jogo um recurso pedagógico eficiente e com conteúdo histórico significativo, a produção dos jogos norteou-se em dois quesitos:

  1. Utilizar documentos históricos, isto é, uma iconografia construída por uma determinada sociedade e que represente aspectos culturais importantes dessa sociedade. As imagens foram extraídas de fontes diversas: pinturas, aquarelas, ilustrações de manuscritos, afrescos, murais, mosaicos, tapeçaria, cerâmica etc. Outras imagens são reproduções artísticas baseadas em fontes históricas.
  2. Trabalhar a leitura crítica da imagem. Antes do jogo começar, um áudio descreve e contextualiza a imagem exercitando a percepção visual e desenvolvendo a análise do documento. O áudio traz, também, informações complementares que dão significado histórico à imagem e induzem a uma atitude historiadora.

A ilustração de um manuscrito medieval em um jogo de encontrar erros exige a observação atenta e a comparação de cada detalhe induzindo o jogador a dialogar com a imagem e a capturar informações sobre a época. “Servos medievais colhendo trigo”, jogo dos 9 Erros, Stud-História, 2022.

Por sua simplicidade e intuitividade, o Jogo dos 9 Erros favorece, também, a educação inclusiva pois assegura a aprendizagem dos alunos especiais além de integra-los em uma atividade que envolve toda classe.

Dessa forma, além das habilidades mentais desenvolvidas, o jogo traz os seguintes benefícios para o ensino-aprendizagem de História:

  • Exercita a curiosidade intelectual.
  • Desenvolve a investigação e análise do documento iconográfico.
  • Contextualiza o documento histórico.
  • Dinamiza as aulas e estimula os alunos ao aprendizado.
  • Potencializa os resultados do trabalho do professor.
  • Estimula a cooperação entre os alunos.
  • Promove a inclusão dos alunos especiais.
  • Utiliza diferentes linguagens (visual, escrita e auditiva).

Os temas abrangidos pelo jogo

A coleção de Jogo dos 9 Erros é composta por 24 jogos que trazem a iconografia dos seguintes temas e períodos históricos: Egito, Mesopotâmia, Fenícios, Grécia, Roma, Idade Média, Renascimento, Incas, Astecas, Maias, Brasil colonial e Conquista Espanhola da América.

Procurar erros em uma pintura renascentista desperta a curiosidade intelectual e contribui, de forma lúdica, a conhecer melhor o Renascimento. “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, jogo dos 9 Erros, Stud-História, 2022.

Os jogos foram produzidos para o site Stud-História em dois formatos: para rodar em Windows e em Power Point. Eles  são oferecidos na loja do site em pacote único contendo os dois formatos.

Participe da promoção de lançamento

Na promoção de lançamento da coleção, os professores que adquirirem a coleção concorrerão ao sorteio de 10 miniaturas egípcias – estatuetas e papiros moldurados – com reproduções de peças egípcias antigas.

Conheça mais sobre a coleção Jogo dos 9 Erros.

Acessar página oficial

Fonte

Há muitas pesquisas e uma boa bibliografia sobre uso de jogos no ensino de História. Indicamos abaixo algumas referências.

Jogos disponíveis

Doação
Doação

Estamos no limite de nossos recursos 😟 O site Ensinar História produz conteúdo de qualidade sem custos, sem propaganda e sem restrições aos seguidores. Contribua com nosso projeto realizando uma doação.

Compartilhe

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: