DoaçãoPrecisamos do seu apoio para continuar com nosso projeto. Porque e como ajudar

TelegramEstamos também no Telegram, siga nosso grupo. Estamos no TelegramAcesse Siga

Martin Luther King, “I have a dream”

28 de agosto de 1963

2160
Visitas

5
compartilhamentos

Acessibilidade

Em 28 de agosto de 1963, ocorreu a Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade, uma gigantesca manifestação reunindo 250.000 pessoas pelo fim da segregação racial e em defesa dos Direitos Civis dos negros nos Estados Unidos.

Foi a maior manifestação pacífica ocorrida na capital do país. Organizada por diversos ativistas incluindo o pastor batista Martin Luther King, a marcha reuniu diversos líderes civis, políticos, personalidades e artistas que discursaram no palanque montado no Memorial Lincoln, em Washington.

  • BNCC: 9º ano – Habilidades: EF09HI16, EF09HI28, EF09HI36

Luther King foi o último orador. Tendo às suas costas a imponente estátua de Abraham Lincoln, o Grande Emancipador, Luther King usou seus talentos retóricos que ele desenvolvera como pastor batista para enfatizar que o “negro ainda não é livre”. Pronunciou, então o seu célebre discurso I Have a Dream (“Eu tenho um Sonho”).

“Eu estou contente em unir-me com vocês no dia que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de nossa nação. (…)

 

Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto o Negro for vítima dos horrores indizíveis da brutalidade policial. Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto nossos corpos, pesados com a fadiga da viagem, não poderem ter hospedagem nos motéis das estradas e os hotéis das cidades. Nós não estaremos satisfeitos enquanto um Negro não puder votar no Mississipi e um Negro em Nova Iorque acreditar que ele não tem motivo para votar. Não, não, nós não estamos satisfeitos e nós não estaremos satisfeitos até que a justiça e a retidão rolem abaixo como águas de uma poderosa correnteza. (…)

 

Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença – nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais.

 

Eu tenho um sonho que um dia nas colinas vermelhas da Geórgia os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos desdentes dos donos de escravos poderão se sentar junto à mesa da fraternidade.

 

Eu tenho um sonho que um dia, até mesmo no estado de Mississippi, um estado que transpira com o calor da injustiça, que transpira com o calor de opressão, será transformado em um oásis de liberdade e justiça.

 

Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!”

 

A Marcha sobre Washington pressionou o governo do então presidente  John F. Kennedy a levar as questões dos direitos civis para serem discutidas no Congresso em especial:

  • o fim da segregação racial em escolas públicas;
  • legislação de direitos civis inclusivas, incluindo uma lei que proibisse a discriminação nos empregos;
  • proteção dos direitos civis dos trabalhadores da brutalidade da polícia;
  • salário mínimo de 2 dólares por hora para todos os trabalhadores (equivalente a 17 dólares em 2019);
  • um governo próprio em Washington D.C., que era então governado por um comitê congressional.

Entretanto, o assassinato do presidente Kennedy naquele mesmo ano (22 de novembro de 1963) paralisou o debate até que o seu sucessor, Lyndon Johnson conseguiu duas importantes aprovações no Congresso:

1) Civil Rights Act of 1964 (“Ato de Direitos Civis de 1964”) que proibiu a discriminação racial nas empresas e nas escolas, e proibiu a segregação racial em estabelecimentos públicos;

2) 1965 Voting Rights Act (“Ato de Direitos do Voto de 1965”), que aboliu o imposto e, portanto, uma barreira para os eleitores afro-americanos pobres do Sul.

Em outubro de 1964, Luther King, Jr., foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz. Seu ativismo e as conquistas alcançadas acirraram o ódio de muitos segregacionistas do sul, o que culminou em seu assassinato no dia 4 de abril de 1968, na varanda de um motel em Memphis, Tennessee. Ele tinha 39 anos.

Em 1986 foi estabelecido o Dia de Martin Luther King como feriado nacional nos Estados Unidos,  na terceira segunda-feira do mês de janeiro, data próxima ao aniversário de King. Em 1993, pela primeira vez, o feriado foi cumprido em todos os estados do país.

Fonte

  • KING Jr., Martin Luther. I have a dream a dream. (versão integral, em português). Direitos Humanos Net.com

Saiba mais

Abertura

  • Martin Luther King pronunciando seu célebre discurso “I have a dream” durante o comício da Marcha sobre Washington, agosto de 1963.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: