DoaçãoPrecisamos do seu apoio para continuar com nosso projeto. Porque e como ajudar

TelegramEstamos também no Telegram, siga nosso grupo. Estamos no TelegramAcesse Siga

“The Boston Tea Party”, colônias inglesas da América do Norte

16 de dezembro de 1773

5963
Visitas

10
compartilhamentos

Acessibilidade

Em 16 de dezembro de 1773, colonos ingleses na América, em protesto contra a Lei do Chá do governo britânico, lançaram ao mar o carregamento de chá de navios ancorados no porto de Boston, Massachusetts. O evento ficou conhecido como The Boston Tea Party, “Festa do Chá de Boston”.

Era um protesto político contra a Lei do Chá de 10 de maio de 1773 que dava à Companhia Britânica das Índias Orientais o monopólio da venda do chá da China nas colônias americanas. Essa lei como outras anteriores, eram medidas da política mercantilista que a Inglaterra pretendia implantar na colônia.

The Boston Tea Party é considerado o desencadeador do movimento que levará à Revolução Americana, isto é, a guerra de independência dos Estados Unidos.

  • BNCC: 8 ano. Habilidade: EF08HI06

Antecedentes imediatos

Os protestos não eram sobre altos impostos ou o preço do chá. O preço do chá importado havia sido reduzido pela Lei do Chá de 1773. A grande reivindicação dos manifestantes era ausência de representantes das colônias junto ao Parlamento inglês e por isso seu lema “nenhuma tributação sem representação”.

Desde a Lei do Açúcar, de 1764, os colonos argumentavam “taxação sem representação é ilegal”. A mesma reivindicação foi feita por ocasião da Lei da Moeda (1764) e da Lei do Selo (1765).

Os representantes das colônias elaboraram a Declaração dos Direitos e Reivindicações na qual invocaram os mesmos direitos que os ingleses tinham na metrópole. “O documento afirma, lembrando uma tradição que remonta às ideias do filósofo inglês Locke, que nenhuma lei pode ser válida sem uma representação dos colonos na Câmara dos Comuns. Por fim, pede que essa e outras leis que restrigem o comércio sejam abolidas” (KARNAL, 2007).

Importante lembrar que, até esse momento, não havia qualquer intenção de independência. Ao contrário, a declaração afirmava a lealdade dos colonos em relação ao rei Jorge III.

A reação dos colonos à Lei do Selo foi grande e assustou os agentes ingleses. Foram realizados protestos em Boston e em outras cidades. Em Nova York, um agente do governo inglês foi dependurado pelas calças num denominado “poste da liberdade”. O grupo “Filhos da Liberdade” chegou a invadir e saquear a casa de Thomas Hutchinson, representante do governo inglês em Massachusetts. (KARNAL, 2007).

Diante dos protestos, o Parlamento inglês decidiu, em 1766, abolir a Lei do Selo.

No ano seguinte, o ministro da Fazenda, Charles Townshend decretou novos impostos, desde vez sobre o vidro, corantes e chá. Os chamados Atos Townshend (1767) provocaram novos protestos e boicotes. As medidas foram revogadas.

Em 5 de março de 1770, uma manifestação acabou em tragédia. Um grupo de colonos atirou bolas de neve contra o quartel. O comandante ordenou os soldados defenderem o prédio e estes dispararam contra os manifestantes. Cinco colonos morreram e seis outros ficaram feridos. O episódio ficou conhecido como Massacre de Boston e tornou-se a propaganda mais efetiva contra o governo inglês. A ideia de independência começou a se delinear.

“Massacre de Boston”, gravura de Paul Revere, 1770. Essa gravura foi reproduzida em muitos jornais e folhetos da época contribuindo para aumentar as tensões contra o governo inglês.

The Boston Tea Party

Entre setembro e outubro de 1773, sete navios transportando chá da Companhia das Índias Orientais foram enviados para as colônias inglesas da América: quatro com destino a Boston e um para Nova York, Filadélfia e Charleston.

Nos navios havia mais de 2.000 caixas contendo cerca de 270 toneladas de chá. Os colonos foram informados sobre a Lei do Chá quando os navios estavam a caminho e começaram a se mobilizar para o protesto. O mentor do protesto, George Washington era um dos “Filhos da Liberdade”, uma associação secreta criada pelos colonos de Boston contra os britânicos.

Ao protesto juntaram-se, também, os contrabandistas. Como a Lei do Chá tornou o chá legalmente importado mais barato, ela ameaçou acabar com os contrabandistas de chá holandês. Outro grupo que aderiu ao protesto foi dos importadores legítimos de chá que ficaram de fora do monopólio da Companhia das Índias Orientais. Estes também se viram ameaçados de ruína financeira pela Lei do Chá.

Na noite de 16 de dezembro de 1773, 150 colonos disfarçados de índios, atacaram três navios da Companhia Britânica das Índias Orientais ancorados no porto de Boston. Jogaram cerca de 340 caixas de chá no mar. “O porto de Boston virou um bule de chá esta noite!” disse um manifestante entusiasmado (KARNAL, 2007).

O governo britânico considerou o protesto um ato de traição e respondeu duramente decretando os Atos Intoleráveis (1774). Um dos atos interditava o porto de Boston até que fosse pago o prejuízo causado pelos colonos. O direito de reuniões foi restringido. A colônia de Massachusetts foi transformada em colônia real o que dava grandes poderes a seu governador nomeado diretamente pela metrópole.

Dois anos depois, irrompe a Revolução Americana. The Boston Tea Party foi o desencadeador desse movimento.

Fonte

  • SELLERS, Charles; MAY, Henry; McMILLEN, Neil. Uma reavaliação da História dos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.
  • KARNAL, Leandro. A formação da nação. In: KARNAL, Leandro e outros. História dos Estados Unidos. Das origens ao século XXI. São Paulo: Contexto, 2007.

Abertura

  • Destruição do chá no porto de Boston, litografia de Nathaniel Currier, 1846.

 

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: