DoaçãoPrecisamos do seu apoio para continuar com nosso projeto. Porque e como ajudar

TelegramEstamos também no Telegram, siga nosso grupo. Estamos no TelegramAcesse Siga

Assassinato de Leon Trótski, no México

21 de agosto de 1940

1986
Visitas

2
compartilhamentos

Acessibilidade

Em 21 de agosto de 1940, um atentado fatal foi desferido contra o russo Leon Trótski, rival de Stalin, na disputa pela hegemonia do Partido Comunista da União Soviética. Nos primeiros tempos da Revolução Russa, Trótski desempenhou um importante papel político como Comissário do Povo (Ministro) para  os Negócios Estrangeiros com a missão de negociar o armistício militar com a Alemanha e seus aliados. Posteriormente, como organizador e comandante do Exército Vermelho que acaba por vencer a longa e violenta Guerra Civil Russa.

A morte de Lênin em 1924 acirra a disputa interna entre lideranças bolchevistas. Trótski e seus apoiadores organizam-se na Oposição de Esquerda, facção que, entre 1924 e 1928 luta no interior do partido contra Stalin. Afastado do controle do partido por Stalin. As discordâncias culminaram, em 12 de novembro de 1927, na expulsão de Trótski do partido e ao exílio em Alma Ata (hoje Altana) no Cazaquistão e, finalmente na expulsão da União Soviética em 1929.

Após a deportação, Trótski passou pela Turquia, França, Noruega fixando-se finalmente no México a convite do pintor Diego Rivera, vivendo temporariamente em sua casa e, depois, na casa da pintora Frida Kahlo, esposa de Rivera, com quem teve uma breve ligação amorosa. Enquanto isso, a família de Trótski, na União Soviética, é vítima da repressão de Stálin: seus quatro filhos, genros, noras, netos e parente próximos são mortos.

Leon Trótski e Frida Kahlo

Leon Trótski e a pintora mexicana pintora Frida Kahlo, c. 1940.

No México, Trótski, sobreviveu a um ataque à sua casa, em 24 de maio de 1940, supostamente a mando de Stalin. Não sobreviverá, contudo, ao segundo ataque de Stalin: em 20 de agosto de 1940, o agente Ramón Mercader consegue, sob disfarce, entrar pacificamente na sua sala para um encontro e, aproveitando um momento de distração, aplica com uma picareta de alpinista um golpe no seu crânio. Trótski reagiu e pediu socorro, mas faleceu no dia seguinte.

Seu corpo repousa no jardim de sua casa, em Coyocán, bairro da cidade do México. Ramón Mercader foi preso e condenado a 20 anos de prisão. Em 1961 foi condecorado com a medalha de herói da União Soviética, uma das mais altas comendas do país.

Saiba mais

Abertura

  • Túmulo de Leon Trótski em Coyoacán, bairro da cidade do México, no jardim da casa onde morou durante seus últimos anos de vida.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: